Danças Alemãs


Volkstanz – como surgiu?


Os primeiros registros de danças folclóricas alemãs após a criação do Reino Alemão no século X, aparecem no século XII. Estas danças eram dirigidas por um dançarino e sua parceira, com cantos e gestos que então eram imitados pelas pessoas que estavam em volta. Muitas danças tinham caráter cômico, imitando os cavaleiros em suas conquistas nas batalhas. Com a introdução da dança festiva nos salões da nobreza no ano de 935, iniciou a divisão em danças populares e da côrte. Os patrícios adotaram a dança de forma diferenciada com partes de prelúdio; caminhadas e polonaises seguidas de partes mais movimentadas, estas inspiradas nas danças mais rodadas do povo. A Allemande do século XVI e XVII foi uma forma para a qual se desenvolveram estes prelúdios, enquanto que a segunda parte foi uma pré-etapa do que mais tarde ficou conhecido como valsa. O que hoje denominamos de dança folclórica são formas de danças que faziam parte da realidade do povo há muitos anos e que nos ficaram como herança, vindo a fazer parte da nossa realidade, mesmo que com outra conotação.


O movimento jovem


As duas grandes guerras na Alemanha enfraqueceram a cultura popular e assim também a dança. No início do século XX, várias pessoas deste meio procuraram revitalizar os conhecimentos escondidos, até como uma forma de dar a volta por cima do que havia acontecido e recuperar os “bons tempos”. Iniciou-se então um trabalho de pesquisa e registro, consultando para isso os mais idosos e documentos perdidos foram redescobertos. Em primeiro lugar foram criadas regras bastante rígidas no que dizia respeito à forma de dança, vestimentas e comportamento de quando estiver usando o traje. Os jovens não entendiam essa necessidade de se apegar às regras que muitas vezes faziam questão de infringir. Eles dançavam pelo prazer da dança, pela vontade de aprender novos movimentos, colocando suas habilidades à mostra nos bailes populares. A intenção era mera diversão, sem preocupação de interesse cultura. Surgiu assim a “Jugendbewegung” (Mobilização jovem), que não só resgatou as danças populares, mas também criou novas formas com o intuito de atrair os jovens ao movimento. Essas novas criações se deram aproveitando elementos existentes e integrando-os às músicas, mais propícias a caírem no gosto dos jovens. A situação na Europa hoje, mais específicamente na Alemanha, reflete uma parcela muito pequena de jovens interessados nas danças folclóricas.


O que é dança?


A dança pode ser considerada uma obra de arte totalizadora, pois ela engloba diversas artes; movimento, música, poesia, canto, rítmica, entre outros. A dança é uma manifestação de vida, um sinal da alegria e um meio de divertimento e prazer.


Porque dançamos.


Motivos para dançar nunca faltaram. Desde os primórdios dos tempos a dança fez parte da vida, de formas variadas. Os povos primitivos ainda nômades faziam de suas danças; rituais de guerra, de agradecimento, proteção, habilidade e caça. Estas eram fundadas na necessidade essencial do homem de enfrentar a natureza e na preservação da vida. Com a fixação do homem à terra, as necessidades mudaram e outros hábitos e rituais foram introduzidos, como o pedido por boa colheita e agradecimento pela mesma. Também danças de adoração pelos astros como o sol, a lua e as estrelas, tinham sua justificativa nas crenças da época, pois influenciavam o plantio e as colheitas. (Roswitha Ziel)


Fonte:Aus der Entwicklung des Deutschen Volkstanzes; Herbert Oetke-1954Handbuch des Deutschen Volkstanzes; Anne Goldschmidt-1970


Allemande


Dança alemã do século 19, proveniente da região de Ostpreussen. Originou-se de danças executadas pelos nobres franceses, passando para a região do mar do norte através de emigrantes.


ANNE MARTHE


Música de terra firme e do mar, proveniente de uma dança folclórica pomerana.


Au bal du village (O Baile da aldeia)


A dança retrata o cortejo amoroso. A teimosia e a reconciliação são representadas durante a dança. A mesma se reporta a Segunda metade do século 19. Não faz parte de danças infantis.


Bandertanz


As mais antigas referencias a esta dança na Alemanha apontam para 1813 onde era executada para homenagear a libertação do povo da submissão ao governo francês. As fitas vermelhas simbolizam o sangue derramado pela libertação e as brancas a pureza do pensamento de liberdade. Uma outra versão refere-se às comemorações pela chegada da primavera, quando todas as casas enfeitavam com fitas coloridas um galho de árvore em seu jardim, numa ação de graças pelo fim do longo inverno e o retorno da estação das flores.


Bauernmadl


Conhecida na região da Baviera e no Tirol, hoje Áustria, as primeiras descrições desta dança apareceram em 1943.


Bruder Lustig


Dança oriunda do norte da Alemanha. Fazia parte das danças da juventude dos anos 20.


FIGURENTANZ


Como seu próprio nome já diz, esta dança tem como característica principal as inúmeras figuras representadas pelos dançarinos para criar esta maravilhosa dança de cortejo e cumplicidade.


As figuras se fazem e desfazem numa seqüência que levam os casais a deslizar sobre o palco, olho no olho, em harmonia perfeita. E, apesar de em certos momentos esta harmonia parecer quebrada pelas damas que ignoram seus cavalheiros, no final elas se rendem ao seu charme e valseiam embaladas nos braços de seus pares.


GORT MET STROOP(Graupen mit sirup)


Trigo ou cevada com melado.


Faz parte do folclore dos Países Baixos (Holanda) e por ter muita vitalidade recebeu uma boa aceitação entre os grupos folclóricos, principalmente entre os jovens.


GIGUE


Por volta do ano 1600, era uma das mais famosas e populares danças de toda a Inglaterra e Itália. Sua coreografia destaca-se pela movimentação diferente dos casais, exigindo muita atenção dos dançarinos já que cada um exerce um papel diferente de acordo com a posição que ocupam.


Gumbinner


Trata-se de uma dança proveniente de Gumbinnen, Prússia Oriental. Foi apresentada pela primeira vez em 1927.


Hakke Toone


Dança do século 19, originária da região de West Friesland, no norte da Alemanha.


Hack und Zeh


Esta dança tem sua origem na Prússia Oriental.


Como expressa a própria tradução do nome, esta dança apresenta predominantemente passos com o taco e a ponta dos pés.


HOBELBANK


Sua tradução ao pé da letra significa: bancada de plaina. O nome foi inspirado no movimento brusco dos dançarinos. è apresentada em quadrilhas e sua origem é de Nordheide,Norte da Alemanha.


Hosteiner Dreitour


Quadrilha proveniente do norte da Alemanha, entre os séculos 18 e 19.


Holzhacker


Dança inspirada nos cortadores de madeira das florestas da região da Boemia e Baviera.


IM GRÜNERWALD IST HOLZAKTION


A letra da música refere-se ao período pós-guerra quando tudo, inclusive a lenha para o uso doméstico era escasso.


Mas, por algumas vezes, as pessoas podiam buscar lenha “Holz” de graça no Grunerwald e então as famílias punham-se a caminho, com carrinhos de mão para abastecerem suas casas.


Jägermarsch


Dança proveniente da Áustria, também executada na Alemanha.


Ela é também chamada de "Dança do Caçador" onde os homens acabam tendo que procurar por uma parceira para não ficarem sozinhos.


Kikeriki


Proveniente da área conhecida como região baixa da Baviera, as primeiras descrições sobre esta dança datam de 1930.


Klapptanz


Esta dança possui sua origem na Suécia, tendo sido também executada no norte da Alemanha.


Kleiner Mann in der Klemme


Dança com origem na Dinamarca, também executada na antiga Alemanha.


Kontra mit Plü


Proveniente de Hamburgo, esta é uma dança de pescadores de 1912.


Kuckuspolka


Primeiros relatos provém de 1931, na região da Carpatia, hoje pertencente a Polônia e Ucrânia.


Lanzer


Dança originária do movimento jovem dos anos 50, me Hamburgo.


Lüsener Deutscher


Muito antiga e caracterizada pelos passos curtos, esta dança tem como característica o esforço dos rapazes para impressionarem as moças.


LÜNNENBURGER WINDMÜHLE


Sua tradução é: ”Moinho de vento de Lünnenburg”.


Quadrilha que vem da charneca (várzea) de Lünenburg. Região muito conhecida pelos seus moinhos de vento,motivador coreográfico desta dança folclórica.


LÜSENER DEUTSCHE


Teve sua origem no sul da Alemanha, na fronteira com a Áustria.


Misturando a suavidade dos movimentos femininos com a virilidade dos rapazes que exibem sua força através do sapateado, esta dança não difere das características habituais.


LUSTIGE TRABANTEN


A tradução do seu nome –TRABANTEN- vem de trotar, ir ao trote. LUSTIGE TRABANTEN podemos traduzir como OS ALEGRES TROTEIROS, cujos passos estão bem marcados durante a coreografia.


Manchester (Krebspolka)


Dança antiga e com muitas variações, com origem na Escandinávia.


Mühlrad


Dança proveniente da Alemanha no final do século 19. Suas coreografias representam os movimentos de um moinho. Em sua origem, a dança chegava a ser apresentada por pessoas caracterizadas como moleiros, apresentando, inclusive, a face suja com farinha.


Münchner Polka


Dança alemã do século 19, proveniente da região de Niederbayern.


NATANGER POLKA


Sua origem é do norte da Alemanha, região do Mar Báltico e se tornou conhecida como a dança dos pescadores.


Era dançada em festas que comemoravam o retorno dos pescadores que, às vezes, passavam longas temporadas em alto mar e seu retorno era sempre relembrado com gratidão e alegria.


Orientexpress


Dança com melodia popular dos anos de 1991/92. A música foi composta por Martin Schäfer e a dança coreografada por Helma Boltze. Esta dança folclórica moderna retrata características da dança inglesa e israelense, que procura chamar a atençao e a curiosidade dos jovens para o valor da dança folclórica.


OSTLÄNDISCHES VIERGESPANN-


Sua tradução é: ”Parelha de quatro animais dos Países do Leste”.


A música teve origem em Gumbinnen, por volta do ano de 1880.


A coreografia surgiu em Königsberg, na Prússia, na virada do ano de 1932/33.


POLKA PIQUÉE – (Polca Piquê)


Conhecida também como “Hopp Marianne”.


É uma polca de ponta da região da Alsácia e sul do Palatinado. Lembra antigas contradanças francesas e no seu estilo lembra a Kreuzpolka alemã.


Polca Übertreter


Esta dança nos vem do ano de 1993 e pertence ao grupo de danças preferidas da nova geração do círculo de danças folclóricas do norte da Alemanha.


Pommersche Krakowiak


Dança popular na Cracóvia, Polônia, foi logo assimilada pelos núcleos de pomeranos que residiam naquela regiao. Criada por volta de 1500 é caracterizada pela destreza dos dançarinos, principalmente na execução das figuras.


Rekrutenpolka ( Polca dos Recrutas)


Esta dança foi montada para os recrutas da Alsácia, para proporcionar uma boa apresentação no momento da marcha para receber as autoridades na localidade. Esta dança em filas apresentada aos som das músicas marciais, postura e movimentos militares eram apresentadas principalmente na parte mais norteia da regiao de Estrasburgo e junto as margens do rio Reno.


Schaumburger


Faz parte das danças contemporâneas da década de 50, em Berlim.


Schlunz


Originária do norte da Alemanha, esta quadrilha caracteriza-se pela troca de lugares executada pelos casais durante a música.


Schottsch- Quadrille


Dança oriunda de Foehr, ilha do mar Báltico, pertencente a Alemanha.


Schustertanz


Esta é a dança do sapateiro, que era executada pela corte do século 18, na Alemanha, Polônia e República Tcheca. Suas coreografias representam as atividades do sapateiro, traçando a relação entre a dança e o desgaste do sapato.


Schwäbische Tanzfolge


É um popourri de dança folclóricas com origem no sul da Alemanha.


Schwedentanz


Esta dança teve sua origem durante a chamada Guerra dos 30 anos, entre a Suécia e Bregenzerwald (Região entre Suíça, Itália e Alemanha). Supõe-se que alemães tenham levado esta dança para a Áustria após a guerra.


Schwedisch - Schottisch


Dança que nos vem da região do Vierlande -Hamburgo. Faz parte da coleção Bunte Tänze de 1912. Como na história da formação do povo alemão as fronteiras, não são as de hoje. Como muitas figuras, apresentam uma forma de dança de cortejo e de um jogo reservado e acanhado. É considerada como mais uma variante do xote.


Sonderburger Doppelquadrille- Norte da Alemanha


Na Sonderburger Doppelquadrille ou a dupla quadrilha de Sonderburgo encontramos uma característica muito comum nas danças que vem da Suécia ocupando 8 pares unindo duas quadrilhas, divididas em 3 partes: o círculo, a fileira oposta e a dança em círculo.


Spielmann (O músico/trovador)


Dança do movimento jovem de 1929-30. Elaborado e apresentado pelo grupo folclórico Oberspree, junto ao rio Spree, próximo de Berlim. Coreografia de Arthur Nowy, música de Dolf Giebel.


STERNPOLKA


Sua tradução é:” Polca da estrela”.


Dizem que vista do alto, sua coreografia forma uma estrela, o que lhe dá o nome.


Esta dança surgiu há mais de 300 anos na região da Bohêmia, fronteira entre a Alemanha e a antiga Tchecoslováquia, atualmente República Tcheca e Eslováquia.


Studentenpolka


Dança originária do Tirol, sul da antiga Alemanha, hoje pertencente à Áustria.


Untersteirer Ländler


Originada na Styria, sul da Áustria, esta dança ficou esquecida durante muitas décadas, vindo a renascer após a Segunda guerra mundial.


Utrecht Hornpipe


Tem como ritmo o estilo do século 15. Transformou-se em dança folclórica na Inglaterra e Escócia.


Von Luzern- Canção da Suíça


Com a inspiração dos Alpes e dos gritos alpinos a melodia atravessou as fronteiras e chegou a região de Siebenbürgen, na Romênia. Representando o saudosismo de um povo que teve que abandonar a sua terra natal por motivos religiosos ou divergências políticas, por serem Evangélicos.


ZILLERTAHLER HOCHZEITSMARSCH-


Sua tradução é: ”Marcha nupcial de Zillertal”.(Áustria)


Vem sendo apresentada como dança folclórica, recebendo para este fim, várias versões coreográficas. .


ZIGEUNERPOLKA-


Sua tradução é: ”Polca dos ciganos”


Esta dança vem de Kühländchen e Mähren, região pertencente à antiga Tchecoslováquia, onde residiam os Boêmios.


Situado perto da Hungria, país dos ciganos, a Zigeunerpolka nos mostra algumas características deste povo, como a cordialidade e a alegria.


WEBERTANZ-


Esta é a dança do tecelão. Todos os movimentos dos dançarinos vão tecendo e costurando num constante entrelaçamento, tendo a valsa como passo básico.A partir daí,o autor da coreografia usou e abusou de movimentos que representassem a profissão do tecelão,como o movimento de um tear.


Entre os colonos ela aparece, principalmente, no Norte da Alemanha e da Suécia.