A morte do Sargento Boenning


Por: Maria Sixel


Francisco Luiz Roberto Boenning nasceu a 25 de maio de 1920. Filho de Francisco e Frederica Joana Boenning, descendentes dos colonos alemães. Servia no 1ºBC, sendo transferido por ocasião da guerra. Era terceiro Sargento e participou da conquista de Castelnuovo. No dia 14 de abril de 1945 quando comandava soldados na escalada de um morro, foi atingido por tiros de metralhadora, levando-o à morte.
Na mesma época também o 2º Sargento, Fernando Fontes que nasceu em 10 de outubro de 1921, filho de Jaquim e Albina Pereira Fontes servia no 1ºbatalhão de caçadores quando passou a integrar a Força Expedicionária Brasileira. Entrou em combate no Vale do Moreno e também participou da conquista de Castelnuovo. Faleceu a 16 de fevereiro de 1945, 5 dias antes da tomada de Monte Castelo, vitimado pela explosão de uma armadilha acionada ao tentar abrir a porta de uma casa abandonada na região de Vila Abetaia.
Até aí, narram os livros de história. Mas um fato triste aconteceu aqui em Petrópolis entre as duas famílias e esta nos foi contada pela Sra. Maria Sixel. Por ironia do destino, os telegramas com a notícia das mortes dos dois combatentes, foram entregues às famílias trocadas. Desta forma Dona Albina, mãe do Sargento Fontes, recebera o telegrama comunicando a morte do Sargento Boenning e Dª Frida, mãe do Sargento Boenning recebera o telegrama comunicando a morte do Sargento Fontes. Ambas as famílias tomaram conhecimento da morte do filho da outra família e angustiadas não sabiam como fazer para a notícia à outra família sem desconfiar que seu próprio filho também havia tombado. A família do Sargento Fontes resolveu então pedir ajuda ao comandante do Batalhão daqui de Petrópolis para que este os ajudasse a dar a notícia. Foram todos juntos à padaria na Rua 7 de Abril para falar com Da. Frida. E para espanto de todos, ali tomaram conhecimento da morte de seu filho também cujo telegrama estava nas mãos de Dª Frida.
Esclarecidos os fatos e após receberem as condolências, o comandante ainda se encontrava na padaria, eis que se aproxima uma turma de baderneiros que pretendiam invadir a padaria e quebrar tudo por tratar-se de alemães. Então o comandante conteve a multidão dizendo: Em vez de vocês atacarem esta família, ouçam o que tenho para dizer a vocês. Estas duas mães acabaram de receber a notícia da morte de seus filhos. Filhos estes que morreram em combate. E esta família alemã que vocês pretendiam atacar, perdeu seu filho porque ele estava lá fora, lutando para defender o Brasil. Enquanto isso, vocês, o que fazem para defender o vosso país?
Há quem diga que este fato acorreu em pleno dia das mães!!!
Bom, o Sargento Fontes foi agraciado post mortem com as medalhas de campanha Sangue do Brasil e Cruz de combate de 2ª classe e é nome de rua no bairro Castelânea por deliberação nº 50 de 11 de agosto de 1948.
O Sargento Boenning também foi agraciado com as mesmas medalhas, sendo de 1ª classe e também é nome de rua no bairro Castelanea pela mesma deliberação.