Lembranças da minha infância

Por: Lauro José de Avellar


A Petrópolis de hoje não é nem de longe, a mesma de anos atrás. Muita coisa mudou nos últimos 40 ou 50 anos.
A chegada dos brinquedos eletrônicos, a televisão, o vídeo-game, acabaram com as brincadeiras infantis tão comuns naqueles tempos. Lembro-me de, quando criança, morávamos na Rua Monsenhor Bacelar nº 376 e brincávamos de escorregar ali nesta rua, logo no início da descida, onde na época funcionava a embaixada inglesa.
A garotada toda se reunia ali e ficava horas à fio, escorregando naquele cimento áspero. Quando então íamos para casa, os fundilhos das nossas calças estavam todos comidos pelo cimento e nossa mãe já vinha nos receber com o chinelo na mão.
E você ouvinte, pensa que abandonávamos nossa diversão por causa disso? Que nada!!!
No dia seguinte, lá estávamos nos de novo praticando nossas escorregadas, rasgando novas calças e merecendo novas chineladas.
O nosso “Escorregador” continua lá até hoje e quando passo por lá, dá uma saudade imensa dos meus tempos de criança, tempos que não voltam mais. E ao rever aquele lugar fico pensando: Será que as crianças da Monsenhor Bacelar ainda hoje, brincam de escorregar? Eu sei que não, lamentavelmente, os tempos são outros....
Naquele tempo brincávamos de bolinha de gude, de pião, de pique esconde, soltar pipa,
E tantas outras brincadeiras que nos colocavam em contato com o sol, com a natureza e principalmente, com as outras crianças, coisas que hoje já não acontecem.