"Artistas" americanos da Flórida se divertem pintando tartarugas e pássaros

Flórida/EUA pede que ‘artistas’ parem de pintar tartarugas e pássaros vivo-Minutos de Sustentabilidade - A Alemanha e a Música do dia 21 de agosto de 2016,

Prezados ouvintes e amigos do Minutos de Sustentabilidade,
A todo o momento estamos de frente com notícias que circulam na mídia mundial a respeito do comércio ilegal de animais silvestres no Brasil e, como sempre acontece com todo país que tem espírito de colônia, como o nosso, somos os primeiros a criticar o comportamento desses maus cidadãos que, na maioria esmagadora dos casos, premidos pela miséria e necessidade de subsistência, são levados ao mundo do crime ambiental de comercialização de animais.
Dizemos que somos assim mesmo, que somos um povo sem educação, que somos desonestos quase que por questões genéticas, que nossos colonizadores são os principais responsáveis por essa e outras situações que nos ridicularizam no cenário mundial, etc.
Esquecemo-nos de dizer que esses pobres miseráveis só apreendem e vende os animais porque existem compradores no dito mundo civilizado de europeus, americanos e asiáticos. São os povos dos quais enchemos a boca para dizer que são educados, letrados, instruídos e respeitadores das leis, por princípio, os principais, senão os únicos, responsáveis pela existência do tráfico de animais silvestres, pois são eles os principais compradores e que pagam em moeda forte, alimentando assim essa cadeia de crime ambiental.
Pois bem, vejam a notícia que obtive pesquisando o noticiaria ambiental mundial. Notícia que vem nada mais nada menos do idolatrado Estados Unidos da América.
Autoridades de vida selvagem do estado americano da Flórida pediu que os moradores parassem de pintar os cascos de tartarugas vivas e também os pássaros da região.
A Comissão de Conservação de Vida Selvagem e Peixes da Flórida postaram duas vezes em suas redes sociais pedindo que os “artistas” que estão pintando animais vivos na região para que parem com isso.
“Por favor, limitem-se a pintar em telas e não nos animais selvagens. Os íbis-brancos são protegidos na Flórida. Não apenas é ilegal pintá-los, como também é cruel”, diz o post.
A entidade afirma que um pássaro encontrado pintado de amarelo foi levado a um santuário na cidade de Júpiter para ser recuperado. (Fonte: G1)
Isso mesmo meus caros ouvintes, os educados, instruídos e respeitadores das leis norte americanos, divertem-se pintando animais. São tartarugas e pássaros que são pintados por cidadãos que tem a cara de pau de se intitular artistas. Isso mesmo. Essa barbaridade feita com os bichos é praticada por cidadãos americanos do estado da Flórida.
Semana passada noticiei que os ingleses estavam caçando Pokemóns numa ilha que é santuário de focas. Os super desenvolvidos japoneses instalaram personagens virtuais do seu idiota jogo num santuário de focas, perturbando a vida desses inofensivos e dóceis animais. Felizmente as autoridades inglesas proibiram a colocação de Pokens stops na ilha, sob protestos dos anacéfalos admiradores do jogo.
Agora são os ultra desenvolvidos americanos que se divertem pintando animais. Percebe-se que não se trata de ser educado, letrado, instruído ou não e sim da falta de limites para a maldade humana, sejam eles oriundos de países ditos desenvolvidos ou não.
Pelo que se vê, ainda estamos muito longe de termos uma conscientização ambiental universal. Ainda falta muito para que a maldade humana supere o prazer pelo ver sofrer espécies animais, inclusive a “caça esportiva”, as touradas, farras do boi, o engaiolar animais selvagens e, agora a coisa moderna, o pintar animais como forma de arte.
De minha parte, continuarei lutando para que o fim dessas covardias chegue ao fim, denunciando e criticando mesmo aqui nesse nosso pequeno espaço que se propõe a contribuir para a sustentabilidade de nosso planeta.
(Tema desenvolvido sobre uma notícia da Ambiente Brasil do dia 19 de agosto de 2016 por Marcos Carneiro)