Paixão de Cristo de Nova Jerusalém foi inspirada em espetáculo alemão Cidade de Oberammergau encena a Paixão desde 1634

Pode até ser debaixo de neve. O elenco não tem folga. Os ensaios começaram em outubro passado, diz Andreas Richter, um dos dois atores que fazem o papel de Jesus. Sim, o elenco é dobrado porque a temporada é longa.

De 15 de maio até 3 de outubro. Os atores e os técnicos de Oberammergau vão fazer 102 apresentações, além de cinco ensaios abertos para o público, tudo no teatro que tem capacidade para 4.700 pessoas. Até o fim da temporada, 500 mil espectadores terão assistido à Paixão de Cristo da Baviera.

Nos bastidores, o trabalho começou há quatro anos. A mão de obra é dos próprios atores. Carsten será Judas. As costureiras fazem o figurino de duas mil pessoas.

Contando com as da infraestrutura, são duas mil e trezentas pessoas envolvidas no espetáculo. Ou seja: todas que se inscreveram, metade da população de Oberammergau, uma pequena cidade da Alemanha, a cem quilômetros de Munique na Baviera.

Para participar, é preciso ter nascido na cidade ou morar nela há pelo menos vinte anos. Na Igreja do século 17, os moradores prometeram que se ficassem livres da peste, que vinha matando muita gente, contariam a história de Jesus a cada dez anos.

Desde então a peça é encenada e nunca deixou de atrair para a cidadezinha da Baviera alemã turistas do mundo todo interessados em arte em fé.

A dez mil quilômetros de distância, mais de dois milhões de pessoas já viram a Paixão de Cristo de Nova Jerusalém, no agreste de Pernambuco, inspirada no espetáculo de Oberammergau.

Num teatro que, em vez de um palco, tem nove. Onde o público caminha para acompanhar as cenas. O espetáculo, tão grandioso, surgiu da leitura de uma revista, há sessenta anos.


“Aí papai leu essa revista aí mostrou: olha Sebastiana, tem um espetáculo na Alemanha que tem a Paixão de Cristo”, diz Diva Pacheco, filha de Epaminondas Mendonça.

O pai dela era Epaminondas Mendonça, dono de hotel, ele juntou os parentes e começou a encenar a peça na vila.

Os ingressos para o espetáculo de Oberammergal estão esgotados desde dezembro, diz Nicoleta, do balcão de informações turísticas da cidade.

Sucesso que se repete na Paixão de Cristo pernambucana. Só que como o teatro é ao ar livre, não há limites para se emocionar.